Banner:

Veja o vídeo da música:

sexta-feira, 6 de abril de 2012

A 'ENGANAÇÃO' e o 'COMÉRCIO' na 'PÁSCOA'.


Luis Fernando Veríssimo
cartoon
No Brasil muitas coisas são enganosas ou se tornam enganosas. E a diversidade é grande: desde "POLÍTICOS PICARETAS" - inclusive e principalmente muitos de Cabo Frio - à simbologia de datas comemorativas. Agora vivemos a "PÁSCOA", considerado o período religioso mais importante para os CRISTÃOS. Porém, o "COMÉRCIO" tomou conta das datas "especiais e comemorativas" para LUCRAR com a possível "ignorância" dos que mantém o "mercado". E para demonstrar o quão o POVO É ENGANADO ou "colabora" para a "ENGANAÇÃO", o escritor LUIS FERNANDO VERÍSSIMO, com a sua inteligência ímpar, escreveu uma conversa entre pais e flho. Dá para rir muito, mas a coisa é séria. Veja:


DÚVIDAS PASCAIS

"- Papai, o que é Páscoa?

- Ora, Páscoa é... bem... é uma festa religiosa!

- Igual Natal?

- É parecido. Só que no Natal comemora-se o nascimento de Jesus, e na Páscoa, se não me engano, comemora-se a sua ressurreição.

- Ressurreição?

- É, ressurreição. Marta, vem cá!

- Sim?

- Explica pra esse garoto o que é ressurreição pra eu poder ler o meu jornal.

- Bom, meu filho, ressurreição é tornar a viver após ter morrido. Foi o que aconteceu com Jesus, três dias depois de ter sido crucificado. Ele ressuscitou e subiu aos céus. Entendeu?

- Mais ou menos... Mamãe, Jesus era um coelho?

- Que é isso menino? Não me fale uma bobagem dessas! Coelho! Jesus Cristo é o Papai do Céu! Nem parece que esse menino foi batizado! Jorge, esse menino não pode crescer desse jeito, sem ir numa missa pelo menos aos domingos. Até parece que não lhe demos uma Educação Cristã! Já pensou se ele solta uma besteira dessas na escola? Ave Maria!

- Mamãe, mas o Papai do Céu não é Deus?

- É filho, Jesus e Deus são a mesma pessoa. Você vai estudar isso no catecismo. Chama-se a Trindade. Deus é PAI, FILHO e ESPÍRITO SANTO.

- O Espírito Santo Também é Dus?

- É sim.

- E Minas Gerais?

- Sacrilégio!!!

- É por isso que a Ilha da Trindade fica perto do Espírito Santo?

- Não é o Estado do Espírito Santo que compõe a Trindade, meu filho, é o ESPÍRITO SANTO DE DEUS. É um negócio meio complicado, nem a mamãe entende direito. Mas quando você for no catecismo a professora explica tudinho!

- Bom, se Jesus não é um coelho, quem é o coelho da Páscoa?

- Eu sei lá! É uma tradição. É igual a Papai Noel, só que ao invés de presente ele traz ovinhos.

- Coelho bota ovo?

- Chega! Deixa eu ir fazer o almoço que eu ganho mais!

- Papai, não era melhor que fosse galinha da Páscoa?

- Era, era melhor, ou então urubu.

- Papai, Jesus nasceu no dia 25 de dezembro, né? Que dia que ele morreu?

- Isso eu sei: na sexta-feira santa.

- Que dia e que mês?

- ?????? Sabe que eu nunca pensei nisso? Eu só aprendi que ele morreu na sexta-feira santa e ressuscitou três dias depois, no sábado de aleluia.

- Um dia depois.

- Não, três dias.

- Então morreu na quarta-feira.

- Não, morreu na sexta-feira santa... ou terá sido na quarta-feira de cinzas? Ah, garoto, vê se não me confunde! Morreu na sexta mesmo e ressuscitou no sábado, três dias depois!

- Como?

- Pergunte à sua professora de catecismo!

- Papai, por que amarraram um monte de bonecos de pano lá na rua?

- É que hoje é sábado de aleluia, e o pessoal vai fazer a malhação do Judas. Judas foi o apóstolo que traiu Jesus.

- O Judas traiu Jesus no Sábado?

- Claro que não! Se ele morreu na sexta!!!

- Então por que eles não malham o Judas no dia certo?

- É, boa pergunta. Filho, atende o telefone pro papai. Se for um tal de Rogério diz que eu saí.

- Alô, quem fala?

- Rogério Coelho Pascoal. Seu pai está?

- Não, foi comprar ovo de Páscoa. Ligue mais tarde, tchau.

- Papai, qual era o sobrenome de Jesus?

- Crist. Jesus Cristo.

- Só?

- Que eu saiba sim, por quê?

- Não sei não, mas tenho um palpite de que o nome dele era Jesus Cristo Coelho. Só assim esse negócio de coelho da Páscoa faz sentido, não acha?

- Coitada!

- Coitada de quem?

- Da sua professora de catecismo!!!"


"ÀS VEZES, A ÚNICA COISA VERDADEIRA NUM JORNAL É A DATA." (Luis Fernando Veríssimo; escritor, jornalista, humorista e cronista brasileiro, 1936)

4 comentários:

  1. Essas datas comemorativas são todas exploradas pelo comércio.
    Eles até inventam: dia dos pais, das mães, namorados............ Algumas datas "inventadas" com apelos comerciais.
    Pior, se você passar em lojas que vendem chocolates e lojas de departamentos, verá filas enormes para comprar ovos de páscoa - Se "entopem" de chocolate -, depois precisam de médicos - vão para fila e reclamam da fila para marcação de ficha.
    Para você vê como é "contraditório" o povo brasileiro.

    Pior que isso, tudo, é: um dia está aqui, o outro ali, e outro dia acolá dos políticos entrevistados nos programas de rádios e Tvs da cidade. Não tem pessoas mais interessantes para serem entrevistados na cidade? Que saco!
    Já começou o horário eleitoral?

    ResponderExcluir
  2. Osmar

    Temos visto que, ultimamente perdeu-se muito das tradições cristãs, a exemplo do natal e da páscoa,duas tradições que estão ficando no esquecimento. Conservou-se o nome, a data, mas esqueceu-se a essência.

    Atualmente o que se vê é o domínio do capitalismo que cega as pessoas, que explora, que subjuga.

    Há pessoas que não crêem em Deus, há aquelas que acreditam, pela fé na existência de Deus e na passagem de Jesus a este mundo.

    Que homem é esse que até hoje é exemplo de amor, de humildade e misericórdia? Será um mito? Obviamente, não.

    Não deixemos que o que é passageiro substitua o imutável, o eterno que deve habitar em nós, a fim de tornar-nos pessoas melhores, construindo um mundo melhor.

    Boa páscoa para todos - Comemoração da morte e, sobretudo da ressurreição de Cristo. Eu creio!

    Um abraço.

    Abigail

    ResponderExcluir
  3. Perguntas sem respostas antes e depois de Cristo, antes de Alair, antes de Marquinhos, depois de Alar e Marquinhos, ou seja, ninguem sabe nada mesmo. Captou ? Um dica, massa de manobra deu para entender agora ?

    ResponderExcluir
  4. Alexandre,

    Eles fingem que enganam e a gente finge que acredita. Entendeu?

    ResponderExcluir